O que é o Yacon?

ORIGEM
O yacon (Smallanthus sonchifolius é uma planta originária da Cordilheira dos Andes cujas folhas e tubérculos são consumidos na forma natural em diversos países da América Latina.

PLANTA
Taxonomicamente pertence à família Asteraceae, à qual pertence também a chicória (Cichorium intybus ), tupinambo (Helianthus tuberosus) e Dália (Dahlia sp.).

COMPOSIÇÃO
O Yacon contém poucas calorias porque sua doçura vem de açúcares que o corpo humano é incapaz de metabolizar, ao contrário da maioria da fruta. É a fonte vegetal, com um teor mais elevado de frutooligossacarídeos (FOS), um tipo específico de açúcares, de baixo conteúdo calórico, entre 25 a 35 % de calorias dos hidrocarbonatos comuns – promovendo uma melhor saúde do tracto intestinal. Este tipo de açúcar não eleva a glicose do sangue.

Este tipo de açúcar, FOS corresponde a 40% a 70 %, a sacarose a 5-15 %, a frutose 5 – 15 % e menos de 5 % de glucose (% em base seca). As proteínas representam menos de 4% e os lípidos são encontrados valores inferiores a 1% (peso de matéria seca).

FOS
Os FOS são açúcares, que existem em várias espécies de plantas, mas é no yacon que se encontram em quantidades mais elevadas. A característica principal na sua estrutura química é que estes açúcares são feitos de uma molécula de glucose ligada a um número variável, entre 2 a 10 moléculas de frutose. As ligações que mantêm unidas as moléculas de frutose resistem à hidrólise das enzimas digestivas humanas e, assim atingem o cólon, última porção do intestino grosso, sem sofrer qualquer modificação química. Esta é a razão, por que os FOS têm baixa contribuição calórica no corpo humano. No cólon, os FOS são completamente fermentados pelos probióticos, um grupo de bactérias benéficas que fazem parte da·microflora intestinal. Estas bactérias (especialmente algumas espécies do género Lactobacillus bifidus) contribuem para melhorar a função gastrointestinal e aliviar
vários distúrbios digestivos. Além disso, os FOS são reconhecidos como um tipo de fibra solúvel, que geram vários efeitos favoráveis sobre a digestão: aumentam o peristaltismo, reduzem o tempo de trânsito intestinal, contribuem para que o bolo alimentício retenha mais água, e têm um efeito osmótico associado a uma resposta laxante. Estes efeitos podem contribuir para prevenir e controlar a prisão de ventre.

A fermentação de FOS no cólon tem sido associada a outros efeitos favoráveis sobre a saúde: o fortalecimento da resposta imune, a melhoria na assimilação do cálcio, redução de triglicéridos e do colesterol e inibição da produção de toxinas e substâncias pro cancerígenas no cólon.

Em comparação com outras raízes e tubérculos, o yacon tem uma quantidade elevada de polifenóis (cerca de200 mg/100g de peso fresco). Os polifenóis são compostos químicos que têm actividade antioxidante, ou seja, têm a capacidade de neutralizar a actividade oxidante de moléculas instáveis – conhecidas como radicais livres – que entram no
nosso corpo como poluentes externos. A sua acção benéfica está também ligada, ao dano causado nas artérias, pela oxidação do colesterol LDL ou colesterol bom.

YACON e DIABETES
Recentemente reuniu-se evidência científica preliminar, a favor do uso do yacon para o tratamento da diabetes. Verificou-se que as raízes e o sumo de yacon têm um efeito significativo na redução dos níveis de glicose no sangue em pessoas clinicamente saudáveis (Mayta et al, 2003) e em pessoas com diabetes do tipo 2 (Seclén et al., 2004 ). Estas evidências são reforçadas com resultados semelhantes, obtidos em animais de laboratório, em que foram induzidos a diabetes.
CONSUMO
O yacon pode ser consumido directamente como uma fruta ou em saladas ou sumos. As folhas secas da planta podem ser preparadas para infusão (chá yacon), sendo especialmente recomendado, para controlar, esporadicamente, o nível de glicose no sangue em pessoas com diabetes.

(informações recolhidas nas publicações da Escuela de Agronomía de Oxapampa de
la Universidad Nacional Daniel Alcides Carrión, Lima, Perú).